4 de setembro de 2017

Festival Radioca demonstra ousadia no line-up em sua terceira edição

Diversidade e ineditismo são os motes do festival patrocinado pelo Natura Musical

 A terceira edição do Festival Radioca traz shows e artistas inéditos ao Trapiche Barnabé, em Salvador, nos dias 7 e 8 de outubro. Uma janela para a produção musical brasileira contemporânea, o evento terá 10 atrações musicais, feira com produtos de música, moda, gastronomia e artes, debates e oficina. O segundo lote de ingressos está à venda no site Sympla e as entradas custam R$40 e R$20 (meia entrada).

O line-up apresenta um apanhado abrangente do que se produz na música brasileira atualmente, unindo estilos como RAP, guitarrada paraense, rock, música instrumental e pop. No sábado (7.10), sobem ao palco Livia Nery (BA), Pio Lobato (PA) tendo como convidado Lucas Estrela (PA), Raimundo Sodré (BA), Far From Alaska (RN) e Rincon Sapiência (SP). Já no domingo (8.10), se apresentam Jadsa Castro (BA), Mopho (AL), Quartabê (SP), Curumin (SP) e Metá Metá (SP).

“Acho que nossas escolhas são amarradas por três características: diversidade, qualidade e ineditismo”, explica o jornalista Luciano Matos, um dos curadores do festival, originado do programa de rádio homônimo da Educadora FM, apresentado também pelos músicos Ronei Jorge e Roberto Barreto, que completam o time da curadoria. “É nossa intenção provocar o público, unindo estilos diferentes como a guitarrada de Pio Lobato, o rock do Far From Alasca e o RAP de Rincon Sapiência num mesmo dia. Acreditamos na força do festival como conceito, de um espaço interessante para conhecer coisas novas”, completa.

O III Festival Radioca é patrocinado pelo segundo ano pela Natura, por meio do Natura Musical - plataforma dedicada à música brasileira - e pelo Governo do Estado, através do Fazcultura, Secretaria da Fazenda e Secretaria de Cultura do Estado da Bahia. “Estamos renovando o modelo de atuação do Natura Musical e suas parcerias com o objetivo de ampliar as oportunidades de palco para nossos artistas e contribuir para a formação e ampliação de público para a música brasileira”, explica Fernanda Paiva, gerente de marketing institucional da Natura. “A parceria com eventos enraizados regionalmente nos ajuda a ter um alcance maior no País, com grande representatividade e capilaridade”, complementa.

As duas edições anteriores receberam nomes como Siba, Anelis Assumpção, OQuadro, Apanhador Só, Karina Buhr, Giovani Cidreira, Jards Macalé e Dona Onete, entre outros, e foram sucesso de público e crítica. Nesta edição, são esperadas 5 mil pessoas nos dois dias do evento, que toma o charmoso e histórico Trapiche Barnabé, na região portuária da cidade.

A ideia de fortalecer o mercado independente da música vai além dos shows, com a realização de debates, uma oficina inédita de fotografia de shows musicais e uma feira de produtos de música, moda e design. “Entendemos o festival como uma plataforma de desenvolvimento do mercado da música e uma vitrine do Brasil para a Bahia e da Bahia para o Brasil, mostrando para o país a cena fértil que acontece por aqui”, conclui Carol Morena, coordenadora do Radioca.

Serviço

III Festival Radioca

Quando? 7 e 8 de outubro, 16h

Quem? Livia Nery (BA), Pio Lobato (PA) convida Lucas Estrela (PA), Raimundo Sodré (BA), Far From Alaska (RN) e Rincon Sapiência (SP) [7.10]; Jadsa Castro (BA), Mopho (AL), Quartabê (SP), Curumin (SP) e Metá Metá (SP) [8.10].

Onde? Trapiche Barnabé (Av. Jequitaia, n. 5, Comércio – Salvador, BA)

Quanto? R$40 e R$20 (meia entrada)

 

Vendas:

Sympla: https://www.sympla.com.br/radioca2017

Lojas Mito: Shoppings Paralela e Bela Vista; todos os dias das 9h às 22h.

Midialouca: Rua Fonte do Boi, Rio Vermelho; de segunda a sábado, das 8h às 0h.

Somos Coletivo Criativo: Shopping da Bahia; de segunda a sábado, das 9h às 22h, e domingos, das 13h às 21h.

Oliveiras: Rua Direita do Santo Antônio; de quinta a sábado, de 18h a 1h, um domingo por mês, de 14h a 22h.

19 de julho de 2017

Curumin é o primeiro confirmado do Festival Radioca 2017

curumin2

O cantor, compositor, produtor e multi-instrumentista paulistano Curumin é o primeiro nome confirmado na programação do III Festival Radioca, que acontecerá nos dias 7 e 8 de outubro, no Trapiche Barnabé. O artista apresentará o show do recém-lançado “Boca” (Natura Musical), seu quarto álbum, que conta com participações de Russo Passapusso, Anelis Assumpção e Rico Dalasam, entre outros.

Com uma programação mais extensa que nos anos anteriores, o Radioca contará com 10 shows, além de atividades de formação e feira com produtos de música, moda, gastronomia e artes. O festival, aliás, aposta na credibilidade da curadoria dos músicos Beto Barreto e Ronei Jorge e do jornalista Luciano Matos e inicia nessa terça (18.07) a venda às escuras de um lote promocional limitado de passaportes (R$60 e R$30/meia entrada para os dois dias de evento) no site sympla.com.br.

O III Festival Radioca é patrocinado pela Natura, por meio do Natura Musical, e Governo do Estado, por meio do Fazcultura, Secretaria da Fazenda e Secretaria de Cultura do Estado da Bahia. O patrocínio faz parte da estratégia do programa da Natura de fortalecer projetos que atuam na formação, ampliação de público e inovação do consumo de música. “A parceria com eventos enraizados regionalmente nos ajuda a ter um alcance maior, com grande representatividade e capilaridade”, explica Fernanda Paiva, gerente de marketing institucional da marca.

III Festival Radioca
7 e 8 de outubro
Trapiche Barnabé
Lote promocional – passaporte para os dois dias: R$60 / R$30 (meia entrada)
Vendas: sympla.com.br

4 de novembro de 2016

II Festival Radioca faz apanhado da música brasileira contemporânea

O evento acontece nos dias 3 e 4 de dezembro, no Trapiche Barnabé, em Salvador, com nomes como Jards Macalé, Aláfia e Dona Onete no line-up

festival radioca

 Em sua segunda edição, o Festival Radioca se consolida como espaço de encontro entre o público baiano e a música brasileira contemporânea em sua diversidade de estilos. Nos dias 3 e 4 de dezembro, às 16h, oito atrações de várias partes do país se apresentam no Trapiche Barnabé (Av. Jequitaia, n. 5, Comércio – Salvador). As entradas custam R$30 e R$15 (meia) e estão disponíveis no site Sympla, nas lojas Mito (shoppings Salvador e Paralela) e RV Cultura e Arte (Av. Cardeal da Silva, 158, Rio Vermelho).

Originado do programa de rádio de mesmo nome (Educadora FM, domingos, às 19h), o festival prima igualmente pela diversidade, sem apostar em apenas um único estilo. Para formar esse “colorido de sonoridades”, estão na programação nomes como Giovanni Cidreira (BA), com sua mistura de MPB setentista, soul music e indie rock, e a sonoridade universal de Josyara (BA), fortemente influenciada por ritmos tradicionais brasileiros, ambos uma safra recente da música baiana. A surf music dos Retrofoguetes (BA), banda instrumental que mistura tango, mambo, jazz, polca, bossa nova, cinema e quadrinhos, completa o time da Bahia.

Um dos objetivos do Radioca é trazer trabalhos inéditos para a cidade, caso de “Selvática”, disco mais recente de Karina Buhr (PE), que não teve apresentações em Salvador, e da banda Carne Doce (GO), que ainda não foi vista por aqui, dois trabalhos com fortes discursos feministas. Outra atração inédita é a big band Aláfia (SP), com seu rap-funk-de-terreiro e suas letras que expõem tensões e contradições da sociedade contemporânea.

Completam o line-up dois veteranos cujos trabalhos soam atualíssimos. O sempre vanguardista Jards Macalé apresenta clássicos do seu repertório e músicas raras gravadas nos anos 1970. O show é fruto do lançamento de ‘’Jards Macalé - Anos 70’’ (Selo Discobertas), box que reúne fonogramas raros e inéditos e reedições de seus dois primeiros álbuns, lançados na década de 1970. Dona Onete (PA), que aos 76 anos é a musa da música paraense contemporânea, traz seu carimbó chamegado, cheio de sensualidade.

“Acreditamos que o Brasil vive um ótimo momento na música, com uma produção fértil e criativa. Tentamos trazer nomes que achamos relevantes e que tenham trabalhos interessantes”, explica o jornalista Luciano Matos, que divide a curadoria com os músicos Roberto Barreto (BaianaSystem) e Ronei Jorge, apresentadores do programa de rádio e profissionais atuantes no cenário da música independente nacional.

Além das apresentações musicais, debates e workshops sobre a produção musical contemporânea, encontros e geração de negócios, uma feira de produtos de moda, gastronomia e artes também fazem parte da programação do evento, que tem patrocínio do Governo da Bahia e Skol, através do programa FazCultura, e é realizado pela Tropicasa Produções.

Sobre as apresentações

Carne Doce
O grupo goiano formado pelo casal Salma Jô (voz) e Macloys Aquino (guitarra), João Victor Santana (guitarra), Ricardo Machado (bateria) e Aderson Maia (baixo) se apresenta pela primeira vez em Salvador no II Festival Radioca, no dia 3 de dezembro, no Trapiche Barnabé.  Com dois discos – Carne Doce (2014) e Princesa (2016) – a banda faz um indie rock marcado pela poesia das letras de Salma. O show por aqui será baseado no disco mais recente, que traz forte discurso feminista e aborda temas como tirania, sexo e aborto.

JosyAra
Natural de Juazeiro, a cantora, compositora, arranjadora e instrumentista JosyAra mistura na sua música ritmos brasileiros de diversas regiões, principalmente do sertão, a sonoridades mais universais. Seu trabalho é influenciado por por artistas como Gal Costa, Chico César, Caetano Veloso, Cátia de França e Belchior.

Para o show no Radioca, estará acompanhada dos músicos Tomás Bastos, no baixo, e Ariel Coelho, na percussão e bateria. Ao invés do violão, que ela costuma tocar em suas apresentações, a guitarra completa o power trio e promete arranjos mais rock’n’roll. No repertório, canções de seu primeiro disco (UniVersos, 2012) e novas composições. O show contará também com participações especiais de músicos baianos na percussão e nos sopros.

Jards Macalé
Moderno na essência, inquieto e irreverente, Jards Macalé sempre esteve ligado aos principais nomes da vanguarda cultural. Sua obra se mantém atual e é cada vez mais valorizada, com discos reeditados e remasterizados, conquistando novas gerações interessadas no melhor da cultura musical brasileira das últimas décadas.

Neste show, Jards sobe ao palco do Festival Radioca, para o lançamento da caixa ‘’Jards Macalé - Anos 70’’ (Selo Discobertas). Acompanhado por Domenico Lancelotti na bateria e Alberto Continentino no baixo, Jards Macalé presenteia o público de Salvador com apresentação em primeira mão de algumas músicas raras gravadas em 1970. No repertório ainda composições essenciais como Farinha do Desprezo, Movimento dos Barcos, 78 Rotações, Hotel das Estrelas, Negra Melodia e Mal Secreto.

Karina Buhr
Karina Buhr traz para Salvador o show de “Selvática”, seu terceiro álbum solo, lançado em 2015, trabalho guiado pela temática feminista e totalmente autoral. Baiana, criada em Recife e radicada em São Paulo, Karina tem uma fértil carreira como cantora, compositora, escritora, ilustradora e atriz. Sua presença de palco marcante garante sempre performances arrebatadoras. No palco do Radioca, estará acompanhada por MAU (baixo), Bruno Buarque (bateria), André Lima (teclados), Fernando Catatau (guitarra), Edgard Scandurra (guitarra) e Guizado (trompete).

Giovani Cidreira
Giovani Cidreira apresenta o seu trabalho de cantor, compositor e arranjador no II Festival Radioca, no dia 04 de dezembro. Músico atuante no cenário soteropolitano e ex-vocalista da banda Velotroz, segue em carreira solo desde 2014, produzindo um estilo que mistura, dentre outras coisas, MPB setentista, soul music e indie rock. No repertório do show, uma mistura de músicas do EP “Giovani Cidreira” (2014) com canções de seu primeiro álbum solo, que será lançado em 2017. Além de Giovani na voz, violão e teclado, a banda é composta por Lelo Brandão (baixo), Junix Costa (guitarra), Normando Mendes (trompete) e um baterista surpresa.

Retrofoguetes
Surf music, tango, mambo, jazz, polca e bossa nova se misturam no trabalho dos Retrofoguetes, grupo instrumental surgido em Salvador em 2002. Atualmente formada por  Morotó Slim (guitarra), Julio Moreno (guitarra), Fábio Rocha (baixo) e Rex (bateria), a banda faz um som extremamente visual e bem-humorado, com ambientação no cinema, quadrinhos e antigos seriados de TV. No Radioca, eles apresentam repertório do seu disco mais recente “Enigmascope – Volume 1” (2016), mescladas a músicas dos discos anteriores, “Ativar Retrofoguetes” (2003) e “Chachachá” (2009).

Aláfia
Formada por Eduardo Brechó (voz e guitarra), Jairo Pereira (voz), Xênia França (voz), Lucas Cirillo (gaita), Alysson Bruno (percussão), Pedro Bandera (percussão), Pipo Pegoraro (guitarra), Felipe Gomes (bateria), Gil Duarte (trombone e flauta), Fabio Leandro (teclados), Gabriel Catanzaro (baixo) e Vinícius Chagas (saxofone), a big band paulista Aláfia faz um som que mistura a linguagem das ruas com a ancestralidade afro-brasileira. Rap, música de terreiro, MPB e funk são costurados por letras que expõem tensões e contradições da sociedade contemporânea. Com dois discos, “Aláfia” (2013) e “Corpura” (2015), o grupo se apresenta pela primeira vez em Salvador no Festival Radioca.

Dona Onete
Musa da nova geração da música paraense e criadora do “carimbó chamegado”, Dona Onete acrescenta uma pitada de sensualidade e letras sobre o amor aos sons amazônicos. Aos 76 anos, em suas performances serelepes e sensuais, é acompanhada por talentos da música paraense: Pio Lobato, na guitarra; Vovô, na bateria; JP, na percussão amazônica; Breno Oliveira, no contra-baixo, e Daniel Serrão, no teclado e sax. Norepertório, canções do álbum “Feitiço Caboclo” (2012), como “Proposta indecente”, “Amor brejeiro”, “Poder da sedução”, “Moreno Morenado”, “Feitiço Caboclo” e “Jamburana”, além de canções do seu segundo álbum, “Banzeiro”, lançado neste ano, como “É no sabor do beijo”, “Tipití”, “Rio das Flores” e “Banzeiro”.

Governo da Bahia e Skol apresentam
II Festival Radioca
Quando? 3 e 4 de dezembro, 16h
Quem? Josyara, Carne Doce, Jards Macalé e Karina Buhr (03.12) e Giovanni Cidreira, Retrofoguetes, Aláfia e Dona Onete (04.12)
Onde? Trapiche Barnabé (Av. Jequitaia, n. 5, Comércio – Salvador, BA)
Quanto? R$30 e R$15 (meia)
Vendas: Sympla, lojas Mito (shoppings Salvador e Paralela) e RV Cultura e Arte (Av. Cardeal da Silva, 158, Rio Vermelho)

23 de fevereiro de 2016

“Noites de Radioca” traz à Salvador show inédito da elogiada Boogarins

boogarins 06 foto Beatriz Perrini

Após turnês na Europa e Estados Unidos, banda goiana de rock psicodélico faz 1º show em Salvador, no Portela Café

 

O projeto "Noites de Radioca" retorna em sua 4ª edição trazendo uma das bandas mais elogiadas do novo cenário do rock nacional. Com quatro anos de estrada e turnês na Europa, Estados Unidos e América Latina no currículo, a banda Boogarins chega à Salvador para primeira apresentação na capital baiana, em que apresenta o seu mais novo disco, "Manual", gravado na Espanha. O "Noites de Radioca" acontece no dia 4 de março (sexta-feira), no Portela Café, a partir das 23h, com ingressos a R$ 25 (antecipados pelo site Sympla) e R$ 30 (na hora). O evento ainda conta com a discotecagem do DJ el cabong.

O "Noites de Radioca" tem como objetivo apresentar bandas novas e relevantes para o público, assim como o programa de rádio Radioca, que vai ao ar semanalmente pela Educadora FM (107.5), com o melhor da nova música brasileira. Além do Noites de Radioca, outro grande evento é promovido pelo programa de rádio, em parceria com a Tropicasa Produções: o Festival Radioca, que em 2015 estreou com ingressos esgotados e shows de nomes como Siba, Anelis Assumpção, Cidadão Instigado, O Quadro e que retorna em 2016, no segundo semestre. O Radioca vai ao ar sempre aos sábados, às 12h, com reprise aos domingos, às 19h, com produção e apresentação do jornalista e DJ Luciano Matos, do música Roberto Barreto (Baianasystem) e do cantor e compositor Ronei Jorge.

Boogarins - Boogarins é uma banda de rock com influências psicodélicas e que tem chamado a atenção de público e da crítica desde o lançamento de seu primeiro álbum, "As plantas que curam" (2013). Após o lançamento do disco, a banda fez mais de 70 shows na Europa, nos Estados Unidos e na América Latina, passando por festivais como o South by Southwest (Texas), e o Primavera Sound (Barcelona). Em 2015, a banda tocou no festival Lollapalooza (São Paulo), gravando logo em seguida, na Espanha, o seu novo disco, "Manual", que será lançado no Noites de Radioca.

Radioca - Produzido por Luciano Matos, Ronei Jorge e Roberto Barreto, o Radioca está no ar desde novembro de 2008, através da Rádio Educadora FM de Salvador e já tem mais de 300 programas realizados. O programa leva ao público, em uma hora de programa, o que há de melhor e mais recente na produção musical da Bahia e do Brasil. Primeiro programa voltado para esse universo no Estado, o Radioca tem alcance de mais de 10 mil ouvintes por edição, em média, trazendo informações e músicas inéditas para os ouvintes. Entre os entrevistados do Radioca, já passaram nomes como Fernanda Takai, Lucas Santtana, Nelson Motta, Wado, Marcia Castro, Pedro Sá, Fábio Cascadura, Junio Barreto, Luisão Pereira, entre muitos outros.

NOITES DE RADIOCA  - 3ª EDIÇÃO

 Quem: Boogarins + DJ el cabong.

Quando: 4 de março de 2016 (sexta-feira).

Onde: Portela Café.

Quanto: R$ 25 (antecipado pelo site Sympla - https://www.sympla.com.br/noites-de-radioca-apresenta-boogarins-go__56640) e R$ 30 (na hora).

Horário: 23h.

Realização: Radioca e Tropicasa Produções.

25 de julho de 2014

Novo projeto do Radioca traz artistas inéditos para Salvador

cartaz noites radioca

A nova música brasileira está fora de rádios e ainda é desconhecida pela maioria das pessoas. Um dos poucos espaços onde ela pode ser ouvida na Bahia é no programa Radioca, que apresenta semanalmente novidades da nossa música pela Educadora 107.5 FM. O programa cada vez mais estende seus tentáculos com a proposta de difundir essa nova produção para o público baiano e lança agora o projeto Noites de Radioca, com a missão de apresentar bandas e novos artistas em shows exclusivos. O piloto acontece no próximo dia 09 de agosto, às 22h, no Commons Studio Bar, e reúne o Tropical Selvagem, projeto de Ronei Jorge e João Meirelles e a banda paraibana Rieg. O Dj Camilo Fróes, da festa Baile Esquema Novo, completa a lista de atrações da noite.

O TROPICAL SELVAGEM é um projeto híbrido integrado pela dupla Ronei Jorge Martins e João Milet Meirelles e, por vezes, um terceiro elemento, sempre mutável. Ronei, conhecido desde os anos 90 por seu trabalho à frente dos grupos Saci Tric e Ladrões de Bicicleta, faz cinema, música pop e brasileira. João, compositor, DJ e fotógrafo, integrou diversos projetos solos ou com outros artistas e é o responsável pelas bases eletrônicas do BaianaSystem. O Tropical Selvagem apresenta as canções de Ronei pós Ladrões de Bicicleta, com suas melodias, sua interpretação e seu violão, sempre com forte carga da música brasileira, sob abrigo dos arranjos de João, que processa, tira de sua matriz, inclui texturas e narrativas sonoras da música eletrônica, do glitch, noise, pop. Um trabalho com conteúdo narrativo que é enriquecido por pensamento visual dirigido por Lia Cunha.

rieg_2014_rafaelpassos-54-538cca580d9df-900x600

Formada por Between2d (vocal, sampler e synth), Jesi (baixo) e Nildo Gonzales (bateria), a RIEG é uma das boas novidades surgidas em João Pessoa nos últimos anos. O grupo traz referências às tecnologias vintage num universo particular que formulam no palco e em suas produções, no som trazem como base a música eletrônica. Trafegando entre o trip-hop e o pop experimental, o trio cria uma sonoridade complexa que ganha maior estranhamento com as letras compostas em inglês, alemão e português pelo vocalista alemão-norte-americano. A banda teve sua estreia em 2010 e no ano seguinte lançou o Ep “The Histrionic”. Em 2012, soltou seu disco conceitual “12:00”, que descortina para um garoto a verdade em relação ao seu falecido pai após encontrar no porão de sua casa fitas vhs escondidas. Já em 2013, a Rieg liberou uma série de teasers e clues sobre o novo projeto, gravada em estilo de filmagem em vhs, resultando entre o burlesco, a trilha sonora de filmes de terror e psicodelia, através de samples estranhos, vocais de 8bit melancólicos, mantras em delay, baixos pesados, exuberantes e grossos, e baterias ressonantes em um estilo vintage moderno.

Essa será a primeira noite do projeto, que pretende acontecer outras vezes, sempre com uma banda local e outra que ainda não tenha tocado em Salvador. A missão é de apresentar novas bandas e artistas para o público de Salvador. O Radioca é apresentado e produzido pelo jornalista Luciano Matos, pelo músico Roberto Barreto e pelo próprio Ronei Jorge. Vai ao ar todos os domingos às 19 horas na Educadora FM, 107.5, mas também está disponível no site www.radioca.com.br.

Serviço:
Noites de Radioca

Commons Studio Bar
Dia 09 de agosto (sábado), às 22h
Bandas: Rieg (PB) + Tropical Selvagem
Dj: Camilo Fróes
Ingressos: até 23h R$15 / após 23h: R$20

16 de setembro de 2013

Dia 28/09 – Vivendo do Ócio, Scambo e Irmão Carlos e O Catado (Salvador)

Pela primeira vez juntos no mesmo palco em Salvador-BA se apresentam VIVENDO DO ÓCIO, SCAMBO e OS IRMÃO CARLOS E O CATADO dia 28/09 na The Hall Eventos.

Vivendo do Ócio + Scambo na The Hall Eventos
Endereço: Avenida Otávio Mangabeira, 2471, Jardim dos Namorados, Pituba, Salvador-BA
28/09 (sábado) - 15h00

INGRESSOS:

PISTA:
1 Lote R$20 (primeiros 250 ingressos)
2 Lote R$30
Na portaria R$40

CAMAROTE:
R$30

PONTOS DE VENDA:

MIDIALOUCA RIO VERMELHO: Rua da Fonte do Boi, 81, Rio Vermelho, Salvador-BA
FLEXAS ATELIER: Rua do Carmo, 44, Santo Antonio, Salvador-BA
COLOMY RIO VERMELHO: Rua Oswaldo Cruz, 222, loja 02, Rio Vermelho, Salvador-BA

16 de setembro de 2013

Dia 20/09 – Lutte – lançamento (Salvador)

LANÇAMENTO OFICIAL DE LUTTE!

Após anunciar em nota oficial sua saída da banda de reggae Mosiah.,  dia 1º de março desse ano, o cantor, violonista e compositor Luciano Correia está se preparando para estrear seu show solo, com o lançamento do CD e do projeto Lutte, que traz canções inéditas de sua autoria.

LOCAL : ZEN
HORÁRIO: 21HS
INGRESSOS ANTECIPADOS NA LOJA COLOMY (End.: Rua Oswaldo Cruz, 222, Loja 02, Rio Vermelho, Salvador-Ba
Tel.: (71) 3334-3014)

INGRESSO ANTECIPADOS A PREÇO PROMOCIONAL (R$30), O INGRESSO ACOMPANHA O CD LUTTE!

18 de janeiro de 2012

Radioca #124 – Entrevista Manuela Rodrigues

Manuela Rodrigues bateu um papo no Radioca

O Radioca recebe neste programa a compositora e cantora baiana Manuela Rodrigues que lança seu disco "Uma Outra Qualquer por ai". Leve e bem humorada, Manuela fala de seu disco, as parcerias, o momento das cantoras/ compositoras e sobre o cenário musical baiano. Ela também assume seu lado DJ e seleciona boa parte do repertório do programa, que, além de músicas da própria Manuela, terá Romulo Froes, Criolo, Tiganá, Otto, entre outros. Confira.

Manuela Rodrigues - Uma Outra Qualquer Por Ai
Romulo Froes - Muro
Criolo - Bogotá
Manuela Rodrigues - Moça de Família
Otto - Saudade
Andre Abujamra & Zeca Baleiro - Lexotan
Marcia Castro - Queda
Claudia Cunha - Cabe um Tanto
Tigana - A Luz do Oculto e o Sol do Sentimento
Veronica Ferriani - Metralhadora Giratória
Manuela Rodrigues - Profissional Liberal

Perdeu no dial? Ouça aqui:

Programa #124

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Baixe o programa:

Radioca #124 - Parte 1

Radioca #124 - Parte 2

Clique aqui para assinar o feed

Wreining Rouing Mai Maind

21 de dezembro de 2009

Radioca #55

mopho

O mercado de artistas fora da grande mídia continua em alta atividade, independente da crise da indústria fonográfica. Com foco nesses artistas, o Radioca mergulha na produção musical brasileira contemporânea e faz um panorama do que vem acontecendo. Há mais de um ano é assim, toda semana tem programa novo, seu programa dependente de música. Essa edição do Radioca reforça tudo isso, botando para girar o rock psicodélico dos alagoanos da Mopho, a música folk brasileira da Formidável Família Musical, os grupos pernambucanos Mestre Ambrósio e Orquestra Conteporânea de Olinda, uma breve cobertura do Festival Baianada, além de Wander Wildner, Otto, Di Melo, Manuela Rodrigues, Aguarraz, Orquestra Imperial, Ramiro Musotto e muito mais. Confira.

Aguarraz - Bem Mais Leve
Formidável Família Musical - Já Não Dá Mais
Di Melo - Kilariô
Otto - Saudade
Orquestra Contemporânea de Olinda - Tá Falado
Orquestra Imperial - Não Foi em Vão
Ramiro Musotto - Gwyra Mi
Chico Correa & Electronic Band - Eu Pisei na Pedra
Mestre Ambrósio - Pé de Calçada
Lampirônicos - Alicança
Mopho - Não Mande Flores
Wander Wildner - Eu Nao Consigo Ser Alegre O Tempo Inteiro
Manuela Rodrigues – Uma Outra Qualquer
Andressa Nascimento - Saravá

Perdeu no dial? Ouça aqui:

Programa #55

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Baixe o programa:

Radioca #55 - Parte 1

Radioca #55 - Parte 2

Clique aqui para assinar o feed

logo-radioca
O
O
O
O
O

SOBRE
PROGRAMAS
ENTREVISTAS
DROPS
CONTATO

SOBRE
PROGRAMAS
ENTREVISTAS
DROPS
CONTATO

SOBRE
PROGRAMAS
ENTREVISTAS
DROPS
CONTATO